Sufrágio

3 de jan de 2014

Que é vossa Vida?

 


  Tudo se acaba com a morte.

Os mundanos só consideram feliz a quem goza dos bens deste mundo: honras, prazeres e riquezas. Mas a morte acaba com toda esta ventura terrestre. Que é vossa vida? É um vapor que aparece por um momento. Os vapores que a terra exala, quando sobem ao ar, sob o efeito dos raios solares oferecem, às vezes, aspecto vistoso; mas quanto tempo dura essa aparência brilhante? Ao sopro do menor vento, tudo desaparece.Aquele poderoso do mundo, hoje tão acatado, tão temido e quase adorado,  amanhã, quando estiver morto, será desprezado, olvidado e amaldiçoado. A morte obriga a deixar tudo. A morte, enfim, despoja o homem de todos os bens deste mundo. Que espetáculo ver arrancar de seu própria casa para nunca mais entrar nela, e considerar que outros tomam posse de seus móveis, de seus tesouros e de todos demais bens! Deixam-no na sepultura coberto apenas com uma veste suficiente para cobrir-lhe as carnes; já não há quem os estime nem quem o adule;nem se levam em conta as ordens que deixou. Quando o cadáver desce à sepultura, desfazem-se suas carnes, e nos restos mortais não se conserva indício algum que os distinga  dos outros e não poderás distinguir quem foi o servo e quem o amo. Neste mundo todos os homens nascem em condições desiguais, mas a morte os iguala, a morte nivela os cetros e os cajados. Numa palavra, quando a morte chega, tudo se acaba e tudo se deixa; de todas as coisas deste mundo nenhuma levamos para a tumba. Aí está quem ontem calcava a terra aos pés; hoje é pela terra oprimido. Ontem cobiçava a terra inteira; hoje basta-lhe um espaço de sete palmos. Ontem dirigia exércitos inumeráveis através do mundo; hoje uns poucos coveiros o levam ao túmulo. Mas escutemos, antes de tudo o que disse o próprio Deus: " Por que se ensoberbece o pó e cinza, de que te orgulha? Para que te serve consumir teus anos e teu espírito em adquirir grandezas deste mundo? Virá a morte e então se dissiparão todas essas grandezas e todos os teus projetos. Os Santos para alcançar morte feliz, abandonaram tudo: pátria, delícias e quantas esperanças o mundo lhe oferecia, para abraçarem vida pobre e menosprezada.
Sepultaram-se em vida sobre a terra, para não serem sepultados no inferno depois da morte. Como porém, os mundanos podem esperar morte feliz, vivendo, como vivem, em pecados, prazeres terrestres e ocasiões perigosas? Deus preveniu os pecadores que na hora da morte o procurarão e não o hão de achar ( Jo 7, 34) Disse que então já não será tempo de misericórdia, mas sim de justa vingança ( Dt 32,15).

Um comentário:

  1. Parabenizo a responsável pelo Blog, que é maravilhoso. Desejo que Deus abençoe e lhe dê todas as graças de vida, de felicidade e de perfeição.

    ResponderExcluir