Sufrágio

31 de ago de 2010

Creio na vida eterna.


Creio na ressureição da carne e na vida eterna.
Com este grito, cheio de confiança, termina o
Credo Cristão.
Nele se fundamenta toda a nossa fé.
Vida eterna!
Promessa! Esperança inconcebivel!
Gozo incompárável!
Que alento e consolações, e que forças para a vida irradiam
deste dogma bendito da nossa fé!
Vida eterna! ah! então não é tragedia tão angustiante a
minha vida sobre a terra, ainda que não seja mais do que
dor e sofrimentos incessantes! Se há vida eterna, já não é
mal tão espantoso passar por esta vida, ainda que seja sem
encontrar compreensão nem amor. Se existe vida eterna,
já não é tão horroroso o momento em que a morte me
arrancar à existencia terrena. Se existe vida eterna, a vida
efemera deste mundo só pode ter uma finalidade importante:
-assegurar a própria eternidade ditosa......
Ah! sim, se existi vida eterna!......
Mas, se não existe?.......
é absolutamente certa a sua realidade? podemos pronunciar
com certeza irrefragavel as ultimas palavras do Credo:
-Creio na vida eterna? Não será mera ilusão? Não será
sonho falaz? Não será anelo sem fundamento?
Se lançarmos uma vista de olhos à historia do espírito humano,
veremos que desde os tempos mais remotos lutam entre sí,
dividindo os homens em dois grandes campos, duas
concepções do mundo.
1º - Viver, gozar, diverti-se, já que tão curta é a vida e
depois dela vem o nada!
-esta é a visão do 1º grupo.
2º - De que serve ao homem ganhar todo o mundo
se vem a perder a sua alma?
-esta é a visão do 2º grupo.
Todos, sem excepção, temos de escolher uma das
duas divisas.
Qualquer que seja a divisa que escolhas, decidirás
com ele teu futuro.
Se não há outro mundo, se não há vida eterna,
será loucura que te negues
o bem-estar mais completo neste mundo.
Se o outro mundo não existe;
-Adiante! a gozar sem freio, a sorver quanto possas o sumo da
felicidade que encerram em si os anos desta vida!
Realmente , a única questão decisiva de toda a
vida humana é esta:
Existe ou não existe o outro mundo?
Questão decisiva a que não podemos esquivar-nos.
Não podemos ser como o pobre soldado do conto, que
se esqueceu de rezar em casa.
Mas no combate, debaixo duma chuva de balas, principiou
a rezar desta maneira:
" Deus meu ( se é que há Deus), salva a minha alma
( se porventura existe alma), para que não me precipite
no inferno ( caso ele exista) e entre no céu ( se existe ceu)........
Não, amigos:
- Nós não podemos proceder desta maneira. Temos de dar
uma resposta definitiva: existe ou não existe a vida eterna.
Quão diferente será a minha vida, segundo acreditar ou
não no além!
quão diferente será desde já a minha vida neste mundo!
Se creio que esta vida não é mais do que um começo, e que
ante o Trono justiceiro de Deus me
espera a sua continuação, já não terá para mim problemas
insolúveis,
já não me quebrantará a injustiça terrena e
manter-me-ei firme
ainda no meio das lutas mais árduas da vida. Sim, esta vida
terrena só encontra o objetivo final na vida eterna.
Que sucederá se não creio no outro mundo? Então contarei
por milhares os males, os sofrimentos, enfermidades e morte
que me contemplam como esfinges com espressão terrivel.
Sem a fé na vida eterna, é tormento insuportável
a vida deste mundo.
é como locomotiva que corre sem freios pelos carris até
precipitar-se no abismo.
Quão distinta é a própria morte, conforme eu creia ou
não na vida eterna!
Morre o incrédulo e morre o que crer na vida eterna. Há,
porem, uma diferença como do céu à terra entre a morte
de um e do outro.
A vida é continuo morrer e somente na ultima hora
cessamos de morrer. Este momento final chega também
para aquele que não acreditou na vida eterna.
Realmente, a grande sabedoria da vida é esta: encara-la
do ponto de vista da morte, e olhar a morte à luz
da vida eterna.
Assim se transforma a morte na grande niveladora e
orientadora da vida.
Ao triste e dolorido segredo: Tem paciência, já
não durará muito.
Ao frívolo, diz Cuidado, tudo se acaba em breve! Ao orgulhoso,
diz espera, espera um pouco e já verás o que será feito de ti!
E ao que luta conscienciosamente: Persevera porque na hora
final receberas a recompensa!
A morte não é o fim de tudo. É a porta duma vida
que não morre.
vencemos a morte.
O Purgatório e o inferno incitam-nos à conquista do bem e
da virtude nesta vida tormentosa. Mas não há comparação
entre as nossas lutas e o peso imenso da glória futura.
O esforço dura 40, 50, 60 anos..... a apoteose na glória é
por seculos sem fim. Detras das montalhas das dificuldades
desta vida, está o Céu.
Coragem..........
Não morrerei inteiramente.
Viverei para além da morte.
Creio firmemente na ressurreição da carne!
Creio na vida eterna!



Nenhum comentário:

Postar um comentário