Sufrágio

18 de set de 2010

E depois?

Depois, quando nossa alma se separar do corpo, o que constitui a morte,todos nós compareceremos ante o Tribunal Divino e seremos julgados. Que dia aquele e que hora tremenda a da sentença!
Estaremos em face de duas eternidades: " Céu, Inferno.....

depois da morte o juízo.

Daremos contas severas a Deus de tudo. Nossa vida inteira se passou na presença do Senhor que tudo sabe e penetra até os nossos mais secretos pensamentos. " Cada dia, cada instante a Justiça de Deus registrou nossas ações. Cada momento de nossa existência,cada respiração, cada batida de nosso pulso, si assim posso me exprimir, cada manifestação de nossos pensamentos tem consequências eternas.

E esta historia sem igual nos será apresentada um dia".

Sim, toda a nossa vida, e até as nossas mais secretas intenções irão ao Tribunal de Deus, no dia e na hora em que nossa alma se separar deste corpo de morte. Quem é o Juiz? Deus Santo, a Santidade em essência, Deus que tudo sabe e tudo vê, Deus que num instante nos apresenta toda a nossa vida com seus pecados e misérias, bem como as boas obras que fizemos ou deixamos de fazer. Daremos conta também do abuso da graça e dos pecados de omissão.
Meu Deus! Meu Deus! Que tremendo juízo nos está reservado! Que responsabilidade a do cristão em face da morte!
Será a morte apenas um estúpido aniquilamento?
Será uma podridão de vermes numa sepultura, e nada mais além disto?
Ó não, mil vezes não!
A morte é a porta da eternidade, e lá nos lança, despojados de tudo, sózinhos, com o peso de nossos pecados ou de nossas boas obras, na face do Senhor, do juiz terno dos vivos e dos mortos para sermos julgados.
Já meditamos sériamente nisto?
Já pesamos a tremenda responsabilidade da vida?
Entretanto, como se procede tão leviamente em face da morte!
Que insensato são os homens quando nem querem pensar na morte, e procuram se iludir para melhor viverem no pecado!
Daremos contas a Deus de nossa vida.
Exame rigoroso de tudo.....
até "de uma palavra ociosa", diz Nosso Senhor no Evangelho.
E depois? Virá a sentença.
Duas eternidades: céu e inferno!
Acreditam?
Tanto melhor!
Não acreditam?
-Pois não deixará de existir o inferno, nem o céu deixará de ser a mais consoladora das realidades por que alguns materialistas ou cristãos degenerados não querem crer.
Iremos para a casa da nossa eternidade!
Estamos preparados?
Preparados para o Juizo? Então seremos salvos pela Divina Misericórdia si a morte não nos encontrou no pecado e na inimizade de Deus. Somos porém bem puros para comparecermos diante de Deus e entrarmos na vida eterna?
Ai! Quanta miséria e fragilidade!
E fizemos tão pouca penitência, neste mundo, dos nossos pecados!
Resta-nos o Purgatório. Para lá iremos quasi todos, iremos nos purificar, antes da recompensa eterna. Poderíamos dizer em geral: depois do juizo....... o Purgatório!



Nenhum comentário:

Postar um comentário