Sufrágio

9 de mai de 2011

O sofrimento do Purgatório

Exclamava Jó, o profeta, e com ele repetem as santas almas do Purgatório: Tende compaixão de mim! Tende compaixão de mim! ao menos vós que sois meus amigos, porque a mão de Deus me feriu!
Sim, a Justiça de Deus fere as benditas almas para as purificar e santificar e torná-las dignas do esplendor da glória celeste e da visão de Deus. E que sofrimentos incríveis padecem elas! Que fogo devorador!  Fogo que acrisola o ouro e prepara os eleitos para a visão divina, a glória eterna!
Sofrer é condição das almas do Purgatório. Pertencem elas à Igreja padecente. Desde que o pecado entrou no mundo, só pela cruz Jesus nos salvou, e só pelo fogo do sofrimento chegamos ao céu. O purgatório foi chamado o oitavo sacramento do fogo. sacramento da misericórdia na outra vida. As almas do Purgatório, diz o P. Faber, estão num estado de sofrimento que a nada se pode comparar e nem pode fazer uma ideia.
Segundo Santo Tomás e Santo Agostinho, quanto ao sofrimento, as penas do Purgatório são análogas às do inferno. Pois caro leitor os sofrimentos dessa vida nem se compara com as do Purgatório,por isso temos que sofrer com paciência nesta vida,para poder reparar o mal que fizemos a Deus e ao próximo, e oferecer as nossas dores e sofrimento em reparação daquelas que nada podem fazer por si mesma, só esperam por nossa ajudar, o tempo é este em que podemos fazer penitencias e rogar a Deus por elas, pois chegara um dia que estaremos também nesta prisão e esperando só as orações dos outros, mas se nada fizemos por elas, como poderemos receber as orações dos outros? Colhe o que se planta, se muito fiz muito receberei, se nada fiz também nada receberei, então não deixemos o tempo passar, sem nada fazer por elas, que necessitam tanto das nossas orações, como um dia nós também necessitaremos das orações dos outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário