Sufrágio

16 de mai de 2011

Santa Catarina de Génova e o Purgatório

Após uma visão do Purgatório, exclama: Que coisa terrível é o Purgatório! Confesso que nada posso dizer e nem conceber que se aproximes sique da realidade. vejo que as penas que lá padecem as almas são tão dolorosas como as penas do inferno.
O Purgatório tem penas, diz a autoridade de Santo Tomás de Aquino, penas que ultrapassam a todos os sofrimentos deste mundo.É o mais horroroso de todos os martírios. E como não hão clamar as benditas almas das profundezas do abismo das chamas expiadoras : - Tende compaixão de mim!
Segundo os teólogos e autores abalizados, as almas do Purgatório sofrem tanto que não há na linguagem humana o que possa traduzir os tormentos terríveis que padecem. Santa Catarina de Génova, chamada a teóloga do Purgatório, a quem Nosso Senhor revelou o sofrimentos da expiação dos justo, diz ser impossível traduzir na linguagem humana e o nosso entendimento não pode conceber tal sofrimento. É preciso uma graça e uma iluminação especial de Deus para compreender estas coisas, dizia a Santa. " É pior que todos os martírios". " As penas do Purgatório são passageiras, não são eternas, diz São Gregório Magno, mas creio que são mais terríveis e insuportáveis que todos os males desta vida".  " Se o homem tivesse de suportar os tormentos do Purgatório, a dor o mataria num instante. A alma imortal por sua natureza torna-se mais forte pela separação do corpo orgânico e por isto tem capacidade para tanto sofrimentos". Há dois sofrimentos, duas penas principais no Purgatório : a pena do dano ou separação de Deus, e a pena do sentido, tormento do fogo.  
Nossos sofrimentos aqui, é brisa suave, em comparação dos sofrimentos das almas do Purgatório, e quantas vezes reclamamos , achando que já sofremos muito?  lembra-te das pobres almas do purgatório, que sofrem de dia a noite , e sem reclamar, pois sabem, que seus sofrimentos, as purificam ,dos seus pecados perdoados, mas não expiados , então devemos deixar de reclamar tanto, oferecer nossos sofrimentos e dores em expiações dos nossos próprios pecados, e também para alivio das pobres almas do purgatório, que já não podem fazer nada mais por elas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário