Sufrágio

9 de out de 2011

A Fé na Vida Eterna dá-nos força no meio das Tentações.


A crença na vida eterna não assinala somente um fim sublime à vida terrena; infunde-lhe, ao mesmo tempo,força contra as tentações que procuram desviar-nos do nosso fim eterno.
Jesus Cristo apela com frequência para o pensamento profundo da vida eterna, para nos dar animo para maiores sacrifícios.
Sacrifica tudo para alcançar a vida eterna!
- Tal é a recomendação do divino Mestre. Ainda que tenhas que sacrificar o teu olho ou a tua mão na luta. Fomes, prisões, sofrimentos e o próprio martírio, nada importam neste mundo se alcançamos a vida eterna. É o pregão que parte da cruz: Lutar até a morte, sem se render!
A vida eterna não é a sorte grande da mega sena que nos saia por acaso. Temos de lutar para a alcançarmos. É verdade tão clara que não necessita de explicações. " Peleja valorosamente pela fé e conquista a vida eterna" "guarda este mandamento sem mancha". Assim escreve S. Paulo a Timóteo. Guarda os mandamentos! Porque é tão belo e tranquilizador ser bom! Algumas vezes bastará este pensamento. Mas ai! - outras, e serão muitas, vemos acometidos por tentações tão fortes que nada poderá valer-nos, a não ser a fé na vida eterna e o temor de a perdermos para sempre.
Em certa ocasião um pai de família falava com os amigos. A conserva, em voz cada vez mais alta e animada, enveredava por este tema delicado:
- Eu não creio nem no céu, nem no inferno - dizia o pai.
A mulher, em voz muita baixa, apontando-lhe um pequenito que brincava a um canto, diz-lhe:
-Não fales assim, pelo menos diante do nosso filho.
O pai replicou com superioridade:
- Não compreende o que dizemos! E dirigindo-se ao menino perguntou-lhe: - Ouve, compreendeste o que disse?
Os olhos do filho brilharam de satisfação, e respondeu :
- Sim, compreendi.
- Então que disse eu?
- Que não é preciso ser bom.
Quanta razão tinha aquela criança! Quem deterá aos nossos rapazes, - se é que alguma coisa os pode deter, - no caminho da perdição e da baixeza, se não for o pensamento da vida eterna?  Ao que se afundou no pecado, e resvalou pelo despenhadeiro, que é o que primeiro o move?  A fé na vida eterna. Que é o que dá força para cumprir o dever quando os outros cedem?  Que é que nos comunica a força na luta que mantemos para guardarmos a nossa integridade moral, mesmo no meio da pobreza, quando bastaria talvez fechar os olhos para medrar consideravelmente neste mundo?  Que é que nos dar força para o trabalho honrado, quando ganharíamos muito mais pelo caminho das fraudes?  A fé na vida eterna.  

(Texto tirado do livro A vida eterna autor Bispo hungaro Tihamer Tóth ) 1952.

Nenhum comentário:

Postar um comentário