Sufrágio

31 de jul de 2011

A Pena do Dano

                           
Que é a pena do dano que padecem as almas do purgatório?
É a que sofrem por se verem privadas da visão de Deus no céu. A visão intituitiva que consiste na felicidade de ver a Deus como é, segundo a palavra de São Paulo : Não ver a Deus, cuja beleza soberana e cuja bondade elas compreendem agora de modo tão claro e sentem ser Ele o Soberano Bem, único desejável e a suprema Beleza, única que pode encantar uma alma!
Pois separada do Soberano bem, a alma sente um horrível martírio mais insuportável do que todos os tormentos que possa padecer e até do fogo do purgatório em que se acha. Santo Tomás de Aquino tratando da pena do dano, diz ser mais insuportável, maior e mais terrível que a pena do sentido. Não ver a Deus, não possuir este Deus, único encanto da pobre alma que já não tem mais nada que a possa seduzir ou enganar, e deixa-la esquecida da Suprema Felicidade! Aqui neste mundo a tibieza, o apego à terra e nossa fraqueza, fazem com que muitas vezes nos esqueçamos de Deus e vivamos sem sentir e nem imaginar sique o que seja estar separado de Deus. Há quem não possa sique imaginar o que possa haver de sofrimento nesta ausência de Deus que é a pena do dano. Porém,ai! quando a alma separada deste corpo mortal sentir a necessidade de voar para Deus, de possuir a Deus, atraída pelo Bem Infinito, sedento da posse de Deus e da Eternidade, então há de sentir, há de perceber quanto é doloroso e horrível estar um minuto que seja separada do Bem Soberano, separada de Deus!  É a horrível pena do dano. " Sentir um ímpeto de ir para Deus sem o poder satisfazer, isto, diz Santa Catarina de Génova, é o maior sofrimento que se possa imaginar, é propriamente o Purgatório. Este estado é um estado de morte, uma angústia inenarrável ". A Liturgia da Igreja chama-o com razão de morte....
Sabeis o que é o suplício de quem está sufocado e não pode respirar? Que horror! A alma está como sufocada, não pode respirar o que é a vida e razão de ser, Deus, o Infinito, o Eterno, o Paraíso! A pobre alma no Purgatório se precipita no tormento e no fogo, quer se purificar, suspira pelo Bem Eterno, sofre e sofre, mas deseja mais sofrimento para que chegue logo a hora de contemplar o seu Deus, a Eterna Beleza que a atormenta naquelas chamas da expiação! Tem-se visto neste mundo, afeições tão profundas, pessoas que se amavam e não puderam suportar a separação e morreram de dor. Que não será no Purgatório? Podemos dizer que si Deus por um milagre da sua Onipotência não sustentasse as almas do Purgatório, elas ficariam aniquiladas de dor longe daquele Deus que amam apaixonadamente. Si compreendêssemos melhor como é horrível a separação de Deus! Si como os Santos experimentássemos as provações da vida mística, o tormento de se sentir ausente de Deus, saberíamos avaliar o que é e o que faz sofrer esta terrível pena do dano!

Nenhum comentário:

Postar um comentário