Sufrágio

14 de out de 2010

Alguns exemplos.




Temos tocantes exemplos para nosso estímulo na prática da Comunhão pelos mortos.
Santa Madalena de Pazzi perdera um irmão, e ela o vira no sofrimento do purgatório,
em meio de grandes tormentos. Pôse-se a rezar e sofrer por ele.Um dia, diz esta pobre alma sofredora à irmã: " Minha irmã, eu padeço e necessito de cento e sete Comunhões para me livrar do purgatório". Santa Madalena de Pazzi, com todo o fervor começou logo
a série de Santa Comunhões pela libertação daquela alma querida e o conseguiu..
Costumava a Santa exclamar em êxtase: " Ó Sangue precioso de Jesus Cristo! Piedade, Senhor! Misericórdia! Livrai as almas da prisão de fogo!" E oferecia o sangue de Jesus pelas almas e
comungava muitas vêzes por elas. O venerável Luis de Blois, conta que um piedoso servo de Deus foi visitado por uma alma do purgatório que lhe fêz conhecer os tormentos horrível que padecia. Estava sofrendo muito por ter recebido a Santa Comunhão sem preparação devida.
" Meu amigo, diz a pobre alma num gemido, eu te rogo que faças por minha alma uma comunhão bem fervosora".O amigo piedoso assim o fêz e sem demora. Esta boa Comunhão
obteve o que havia pedido a pobre alma, que se viu livre do suplício. Apareceu Cheia de gratidão a feliz alma salva." Graças, mil graças, meu querido amigo. Vou contemplar a face de meu Deus para sempre!" Não podemos duvidar da eficácia da Santa Comunhãso para alívio dos mortos.
Na vida de uma serva de Deus, Maria Luísa de Jesus se conta que num dia de festa do Corpo de Deus, na hora da Santa Comunhão, Nosso Senhor lhe apareceu e disse: " Eis o meu corpo
que eu entreguei à morte para remissão do gênero humano e que permanece no sacramento do altar". Jesus, diz a vidente, me fêz recitar nove vêzes; Louvado e agradecido seja a
cada momento o santísssimo e Diviníssimo Sacramento, e depois me disse; " Toma tôdas as indulgências e vai ao purgatório aliviar as almas que lá estão prisioneiras".
No momento da Santa Comunhão, Nosso senhor diz a sua serva que tome uma chave simbólica, metade ouro e metade ferro, traduzindo pelo ouro a misericórdia e pelo ferro a justiça, e
vá libertar as prisioneiras do purgatório.Que tocante e belo simbolisno" Na hora de nossa Comunhão pelos fiéis defuntos, por nossas oraçoes fervorosas e pelo méritos
dêste ato tão sublime, como que recebemos das mãos de Nosso Senhor a chave de ouro da Misercórdia e de ferro da Justiça, para podemos com ela pagamos a dívida
das pobres almas e abrir as portas do purgatório. Não só a Comunhão mas, nossas adorações e visitas ao Santíssimo podem aliviar muito as pobres almas.
Quantas indulgências não tem a devoção esucarística! Vamos aproveitá-las pelos defuntos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário